A cobertura funciona como principal elemento de abrigo para os espaços internos de uma edificação proporcionando conforto térmico, protegendo contra o ingresso da radiação solar, controlando passagens de vapor de água e escoando água da chuva e da neve derretida à um sistema de drenos, calhas e condutores.

Chama-se vulgarmente de telhado qualquer tipo de cobertura em uma edificação.  Porém, o telhado, rigorosamente, é apenas uma categoria de cobertura, em geral caracterizado por possuir um ou mais planos inclinados em relação à linha horizontal (diferente, por exemplo, das lajes planas ou das cúpulas).

É preciso que haja uma inclinação mínima de 2%, a qual pode ser obtida inclinando-se os elementos estruturais de um tabuado de madeira ou reduzindo-se gradualmente a espessura da camada de isolante térmico. Este caimento geralmente leva a condutores internos para o escoamento pluvial.

A estrutura de uma cobertura plana pode consistir de: lajes de concreto armado, vigas-treliça ou treliças planas de aço ou madeira, vigas de madeira ou perfis de aço cobertos por um tabuado, e vigotas de madeira ou aço cobertas por painéis.

A principal função do telhado é a mesma que a de qualquer outra cobertura: proteger o espaço interno do edifício das intempéries do ambiente exterior, também concedendo aos usuários aí localizados privacidade e conforto (através de proteção acústica, térmica, etc.).

Em geral, seu principal elemento construtivo é a telha (que, por sua vez, pode ser constituída de barro, metal ou outros materiais). Normalmente a inclinação das águas de um telhado corresponde às necessidades climáticas da região no qual é construído e da cultura do lugar.

O tipo de estrutura da cobertura tem grande impacto na imagem externa da edificação. Além de ser um componente estrutural, ela também é um componente funcional e estético que deve se adequar a linguagem de toda a edificação.

Exibindo 1–12 de 32 resultados

Mostrar barra lateral
exposição 9 24 36